quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Você

Das duas, uma. Ou você leu meu manual de instruções ou você tem uma bola de cristal em perfeita sintonia comigo. Só pode ser. Porque não é possível alguém ser assim. Alguém que me trata como uma princesa. Que faz todas as minhas vontades. Que despenca de tão longe pra me ver por tão pouco. Não é possível alguém ser tão tudo de bom e fazer tão do jeito que eu gosto. Não é possível uma sintonia tão fina. Uma perna tão grossa. Uma cabeça tão macia. Eu sabia que esse dia ia chegar. E chegou como um samba de carnaval. Me arrancou do chão. Aumentou minha pulsação. Me levou junto. Eu sabia que um dia eu ia fazer tudo certo. E agora eu entendo porque. Porque agora todas as peças se encaixam e não falta mais nada. Você fez a aposta. Eu perdi. Perdi noites de sono em baladas freqüentadas por garotas de saias e cabeças pequenas. Por playboys deslumbrados, com algum dinheiro e nenhum pedigree. Por corpos sarados e mentes doentes.Menos sarados e menos tarados que você. Festas com muita pose e pouca atitude. Com convites que custam caro e pessoas que se vendem por tão pouco. Me perdi e não encontrei ninguém. Torrei meu dinheiro e minha paciência. Estourei meu cartão de crédito e, por pouco, não estouro meus tímpanos. Mas, quer saber? Cansei de música alta. Prefiro quando você fala baixo no meu ouvido. Prefiro ficar vendo os aviões brancos dando rasantes sobre nossos corpos tintos. Prefiro você suave. Prefiro o silencio dos seus olhos me dizendo que me ama. Prefiro sua voz de madrugada. Prefiro quando você se perde nas notas. Prefiro sua música, seu tom. Por você, eu dei uma nova chance a mim mesma. Eu dei minha cara a tapa. Por você, eu voltei a acreditar no amor adolescente e a ter calafrios na espinha. Por você, comecei a ter ciúme. Por você, posso largar música agitada e aprender a gostar de jazz. Por você, eu largo os vinhos baratos, os xampus caros e as roupas curtas. Porque quando você está dentro, não existe mais nada lá fora. O mundo acaba aqui, na gente. Porque você me faz tão sua. Porque você me faz tão eu.
Por voce eu diria sim mais umas dez mil vezes

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Em determinado momento, dentro de um contexto, é óbvio, o amigo querido me disse:

- Posso concluir que deve ser uma loucura pra um cara casar com você.
- Como assim?
- Assim... tipo como se fosse um eterno passo em falso sabe? Como se a cada dia fosse um novo motivo pra ter aquele frio na barriga.
- Hum
- Eu posso concluir que estar com você deve ser como cair num abismo que o chão não chega nunca!


Isso foi um elogio. 
Não foi?

sábado, 27 de novembro de 2010

Do que não cabe em mim

Eu poderia ser sacana,pra não variar um pouco e fazer algum comentário infame sobre o título desse post...porém hoje eu não estou afim.Quem sabe amanhã eu volto aqui para falar alguma maldade sobre o que não cabe em mim..cof

Na verdade... eu caminho por aí ocupada demais com as coisas que eu preciso colocar em ordem (é eu sei...mais uma piada).Eu estou preocupada demais realmente para fazer a piada certa na hora errada.

Eu gostaria de saber exatamente o que eu tenho de interessante escrito para tirar proveito disso.Mas minhas idéias parecem tão desconexas ao menos diante dos meus olhos.Não sei o que eu quero dizer,portanto não sei o que procurar em mim,não sei o que escolher em meus textos e sequer sei se eles podem ser curiosos o suficiente para prender a atenção de alguém.
Eu me sinto voando... como uma folha.Mas não quero correr atrás dessa folha,hoje não estou com pressa como estive nos ultimos tempos.
Por outro lado,a ansiedade não me abandona junto com o vício de colocar acentuar as palavras que me interessam... eu deveria me preocupar mais com isso.Mas eu estou mesmo,preocupada com o que realmente importa em tudo o que esta escrito.
Quando eu digo que tenho diários,não é mentira.Mas eles são cadernos bonitinhos apenas que guardam pensamentos e textos muitas vezes,quase todas nada pessoais e bem fantasiosos.Não quero viver no mundo da fantasia mas ainda não tive a cara de pau necessária para escrever uma história real da minha vida.Aliás,nem acho que isso seja necessário.

Eu tenho material o suficiente para fazer o que eu quiser.. o problema é que nada é bom para mim.Então eis a questão.Tudo o que é demais,é forte,é profundo,definitivamente não cabe em mim ( essa ficou sacana)
Então tudo o que está escrito é muito mais forte do que uma breve conversa comigo em um fim de tarde ou uma madrugada qualquer.
Agora encarar a força daquelas palavras e separa-las sem sequer saber o que eu quero delas é uma tortura.Não sei se escrevo sobre mim,sobre as pessoas,sobre amor,sobre amizade.Sequer sei se meus textos aparentemente sobre amor foram apenas um momento de inpiração ou um sentimento verdadeiro... isso não inclui as coisas sobre.. deixa pra lá.

Minhas amigas nao acreditam muito que eu vá colocar as minhas idéias em ordem algum dia.
Minha mãe ainda tem esperança de que isso vá acontecer...

Mas acho que eu,particularmente,não acho necessidade em organizar a falta de organização.Talvez aquela mistura toda de sentimentos e intensidades assim,página por página de forma desconexa ao trocar a folha...pareça perfeita.

Mas ainda assim.
Eu não sei se cosigo lidar bem com a falta de conexão com a perfeição na desorganização.

Não.. não fiquei louca,ainda.
Não me sinto perdida,só um pouco confusa.

Alguém quer meus diários? hhahahaha




Continuo apaixonada pelo meu próprio namorado. Tem cabimento gente?

sábado, 13 de novembro de 2010

O casório.

Embora eu ainda não esteja casada judicialmente , evento que acontecerá em meados de 2011, a vida de casada ocupa bastante vocês sabiam ?
Lógico que sabiam né! Eu também sabia, mas não tinha pensado muito a respeito do assunto até porque nunca tive muito tempo pra nada mesmo e ter menos tempo para as coisas não é uma grande novidade já que tenho inúmeros compromissos todos os dias, desde 1982.
Todos os dias eu penso, hoje a noite depois que eu tiver feito tudo, vou sentar e escrever.
Nem sempre consigo cumprir tudo o que prometo, e escrever certamente sempre fará parte da minha vida, do meu cotidiano, um bilhetinho, os meus cadernos rabiscados, os bloco de notas no notebook, enfim, tudo diferente e tudo igual.
O que mudou? Eu não saberia explicar ao certo, porque sempre tive uma vida muito independente, sempre cuidei da minha alimentação, da minha roupa, da minha casa e agora somos dois dividindo o mesmo espaço e o mesmo sonho e a mesma cama, o mesmo chuveiro e o mesmo guarda roupa. 
Tive obviamente que guardar na minha mãe as minhas roupas, aproximadamente umas 8 malas de roupa, sapatos e bolsas e umas 5 caixas de livros. 
Nunca imaginei que eu de fato dividiria um guarda roupas de oito portas com alguém.
Nesse momento acabo de desligar o telefone, minhas amigas reunidas armando um complo maquiavélico para me sequestrar por uma noite do meu "marido".
Soa tão estranho pra mim essa palavra que vamos deixar pra comentar depois.
Tenho tentado me dividir entre trabalho, casa, janta, amigas, afilhados, sobrinhos  e ma....
Além do meu trabalho, hoje eu sou assessora de arte e produtora do Artista Plástico e Músico que vive comigo e confesso que tenho honrado meus compromissos como nem pensava em ser.
Entre tudo isso ainda tem o chuveiro que parou dois dias de funcionar, a geladeira que desligou sozinha e estragou toda nossa comida e esquentou nossa cerveja.
Tem minhas nega malucas e meu bolos maravilhosos, caso voces nao saibam eu sou uma formiga.
Uma formiga saúva, que sensual.
Eu estou pensando em uma maneira, em um tipo de persuasão bem eficaz que convença meu maridinho a me deixar usar meus biquinis e minhas saias e meus vestidos, até porque eles me custaram um bom dinheiro, que se fosse hoje seriam aplicados em potes, pratos, porcelanas, etc...
E com todas essas tarefas ainda tenho que estar sempre bonita, querida,  gentil e bronzeada e com o corpitcho em dia para que meu bofe não ache nenhuma popusuda da praia mais gata que eu. Tá bom pra vocês?
Então minha gente linda, que vocês tenham um final de semana maravilhoso e depois eu conto mais da minha vidinha de Meu Deus certo?
Beijo e me liga!
AloHa!!!!


sábado, 30 de outubro de 2010

Saudadinha....

Então, criei vergonha na minha rica carinha e vim dar uma escrevinhadinha, é que sabe né gente como é o sistema.
Muito trabalho,  e ela só quer.... só pensa em namorar....
E também quando eu estou bem demais,perco a inspiração, eu continuo escrevendo mas eu ando tao doce e enjoativa que temo que meus amigos leitores me processem ainda por tanta melação, indigestão, azia, sabe como é né? Felicidade de mais e aquele blablabla furado.
Quero me desculpar também com aqueles que do fundo do coração realmente esperam que eu  sempre esteja me ferrando, foi mal aí galera, mas to na boa, na luta na fé, apaixonadissima e o resto eu deixo vocês usarem suas cabecinhas sujas para imaginar!
Não acabou o ano ainda..
Mas eu pensei que esse ano seria fodido, mas acabou sendo um ano muito fodido
É bom saber que existem algumas palavras no vocabulário refinado que definem tudo,seja bom ou seja ruim.
Fodido é uma delas.
Exemplo: Sou fodida. ( Sou uma pessoa fantásticamente genial!)
Sou fodida. (Sou uma pessoa bem mal na vida..)


 Tirando a minha alma gémea que eu casualmente conheci na José do Patrocínio as cinco da manha num sabado de abril o resto, minha gente, eu tive que rebolar. Olha, como eu nunca fui acostumada mesmo em ter uma vida fácil confesso que não tive muito problema em aceitar alguns perrengues e levantar sacudir a cabeça e dar a volta por cima, e quando estamos apaixonados assim bem babaquinhas parece que tudo é tão fácil, tão lindos, que até eu vejo flores em você! Tem outras coisas que logo eu conto mas como sei que meus leitores sao da maior parte uns capetinhas vao especular muito então, vou deixar voces com um pouquinho de ansiedade.
Como eu estava falando, prometo poupar vocês dessa melação.
Prosseguindo....
Semana que passou fui numa festinha ver a banda de uns amigos que eu curto pra caramba e tomei um porre de dar inveja na Paris Hilton.
Delicioso isso gente?  E vocês o que tem feito? Continuam me amando ? me odiando, fincando muitos alfinetes na minha bonequinha?
Sejam bonzinhos com a tia Suzinha e me contem o que ta passando na vidinha fácil que eu imagino que todos vocês estao levando!
Me escrevam, me mandem email! Outro dia uma amiga, outra amiga, uma leitora que nao conheço me mandaram foram bons desaforos porque queriam saber se eu tinha mesmo trocado o drama pela cama e como eu sou uma lady estou aqui conversando com  meus amiguinhos por que bem no fundinho eu sou boazinha.
Só deixa eu perguntar uma coisa pra vocês. sabe aquelas pesquisas do Ibope sobre as eleiçoes encomendadas pela Data Folha? Sim né!
Agora me diga por que Diabos nunca me perguntaram em quem eu vou votar?
Por agora é só daqui a pouco eu volto e a gente conversa, bem de pertinho gatinhos e gatinhas!


Faz parte do meu show ser fina...





Eu nunca joguei sujo
Nunca usei trapaças ou mentiras para ganhar alguém..

Aliás..

Se eu tivesse feito,de duas uma.Ou eu tinha tudo,ou eu não tinha nem o que eu tenho.Resumindo:Nada.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Consideramos justa, toda a forma de amor....


Em breve vamos ter uma casa na cidade e  no campo, como diz na música, cheia de livros
quadros e discos, amigos nem sempre, porque queremos tempo pra gente.
Eu quero tempo pra gente. Tirar uma semana de folga só pra te namorar o dia inteiro
e brigar contigo por causa das tuas crises de toc que me causam bons minutos de riso.

A primeira coisa que vamos pregar na parede de casa será a letra daquela tua música que tu cantou no dia em que a gente se conheceu as seis da manhã na saida de uma festinha Punk Rock. Não sei bem a simbologia disso tudo, mas aquela mensagem decorada e de amor parecia fazer sentido.
As estantes serão limpinhas e os livros guardados pra não dar motivo dos teus quadros e gaitas se espalharem por todos os cantos da casa. O seu bom dia vai ser a música, por algumas vezes. E o meu.. você pode escolher.
Nossa cama vai ser bem grande que é pra você não ter que ficar de braço dormente pra me caber e não morrer de dor nas costas por querer passar a noite do seu lado.

Vamos ter um filho e meio, porque eu quero um e você quer três e assim fica tudo certo.
Eu vou continuar te dando um banho nas cantadas baratas machistas enquanto você continua com suas frases bregas e clichês de mulherzinha.
Vou continuar dizendo que teu beijo é o mais delicioso mesmo que tu seja o namorado mais ciumento do mundo.
Durante o dia você vai me empurrar comida como sempre e, durante a noite, alguma bebida alcoólica pra me agarrar no corredor e assim mesmo reclamar das minhas mini saias. Eu vou tentar aprender alguns pratos modernos pra fazer pra gente, tipo arroz e feijão.
Como eu sei que será em vão, já aviso que tu irá preferir continuar preparando nossa comida.
Vamos continuar usando nossas roupas que não combinam entre si nem mesmo pra uma festa brega.
Vamos continuar comendo no mesmo prato e enchendo a cara de vinho e espumante.
Todo dia, eu vou te perguntar, naquele tom ameaçador: você é um homem ou coca cola ? Porque toda ação tem uma reação e a tua é a melhor.
Você vai me ensinar pintar e tocar decentemente enquanto eu te ensino a ficar três metros distante de mim.
Você vai tocar violão e cantar enquanto eu escrevo meus textos e analiso as redes sociais de exposições de arte e as musicas.



Até porque, no fim das contas, tu vai ficar careca e eu vou ficar velha surda e a gente vai continuar se amando, porque até da minha cara torta e dos meus olhos coloridos tu gosta e eu, um dia, vou fazer massagem nas tuas costas a noite inteira e te deixar ler meus textos antes de dormir.
Eu prometo!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Os espelhos são usados para ver o rosto; a arte para ver a alma

Ela já havia sido de tudo que era ritmo.
Quando criança era as Cantigas de Roda. Brincava de se esconder, de se encontrar e de jogar-se no chão. Espalhava-se em alegria por onde passava. Arrancava sorrisos apenas por sorrir. Cantava desafinado, gritava sem ficar rouca, dançava sem saber os passos.
Quando adolescente, foi Metal, Punk e Rock.
Era o grito de todas as vozes, de todas as legiões, da sua própria geração. Era o protesto, o barulho que incomoda os vizinhos, a melodia que parece mais um abalo sísmico.
Um dia foi o Samba em plena avenida de cores e folia. Rodopiava a cada passo em volta de si mesma. Já foi Marchinha, Música de Bamba, Batuque e Mpb. Ganhou festivais, apareceu na tv, se fez ouvir nos rádios.
Mas um dia, o amor que era uma Balada fez tudo virar Bossa Nova. Batucava os dedos em cada caixinha de fósforos que encontrava pela cozinha. Cantarolava na acústica da casa vazia. Logo a Bossa Nova virou Fado. E há de se ter alguma tristeza para um Fado ser bem cantado. Traduzia em canto aquela solidão que a tudo engolia.
Perdeu o tom, o dom... Virou silêncio.
Ela queria se lembrar de todos os ritmos que já havia sido. Pensava no que mais poderia ser além da ausência de som que a tudo consumia. Queria ser a Melodia que ninguém mais conhecia, da qual ninguém se lembrava. Sentiu saudade de ser Samba, mas agora seu batuque tinha outro ritmo. Reinventou-se num Chorinho. Queria engolir tudo que a sufocava, desatar de vez aquele nó na garganta. Entoou um Jazz. E ela que já havia sido tudo que é ritmo, passou a ser tudo quanto era instrumento. Só pra se reinventar mais uma vez.
Passou a ser o atabaque, o tambor, a guitarra, o piano, o saxofone que soa às 3 da manhã em qualquer lugar. 

E agora, depois de ter sido tantos e tantos ritmos, descansa da vida sendo um delicioso Blues dedilhado num violão de madeira lustrosa.

Uma alma gêmea é alguém cujas fechaduras coincidem com nossas chaves e cujas chaves coincidem com nossas fechaduras. Quando nos sentimos seguros a ponto de abrir as fechaduras, surge o nosso eu mais verdadeiro e podemos ser completa e honradamente quem somos. Cada um descobre a melhor parte do outro.

Há de se ter beleza em cantar a vida "entre uma balada e um blues"


Totally in love



* “Entre uma balada e um blues” é título de uma música do Oswaldo Montenegro

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Da série escrito no caderno e preguiça de digitar...(05/2010)

"Essa vida viu, Zé. Pode ser boa que é uma coisa. Já chorei muito, já doeu muito esse coração. Mas agora tô, ó, tá vendo? De pedra. Uma tora. Um macho. (...) Sabe Zé, no começo doeu não sentir nada. Mas eu consegui. Eu não sinto nada. Nada. Nem pena do mundo eu consigo mais sentir. Minha pureza era linda, Zé, mas ninguém entendia ela, ninguém acolhia ela. Todo mundo só abusava dela. Agora ninguém mais abusa da minha alma pelo simples fato de que eu não tenho mais alma nenhuma. Já era, Zé. É isso que chamam de ser esperto? Nossa, então eu sou uma ninja. Bate aqui no meu peito, Zé!? Sentiu o barulho de granito?"




"Eu cuidarei do seu jantar, do céu e do mar, e de você e de mim..."
Gente, to apaixonada,  ainda bem que eu sei disfarçar né? rsrs"
Aloha!


Ele me inventa todos os dias
cria personagens
me pinta
me recita
 decifra
me descreve em suas palavras
em sua escrita
mas nada se compara quando ele me dedilha
me toca, sopra, extrai sons inesperados
viro música, melodia.

domingo, 4 de julho de 2010

Mesmo que o teu blues me tire do chão, é a explosão da tua voz que me faz pegar as malas e dizer: vamos? São nas letras exageradas, no ponto fraco, no vinho  fazendo efeito as minhas maiores investidas, meus maiores acertos.
Na tua desproporcionalidade entre amor, arte  e loucura, nas tuas perspectivas que duram meia hora de melodia.
Sabe, é coisa que não tem nome ainda, mas que nem precisa de primavera para aflorar, pois,
Já fincasse raízes tuas aqui, por aqui, por ali,
por todo canto que a minha alma voe, e te ver sentado do meu lado nessa caminha que mal cabe nós dois entre Picassos e afins e tua cara de espanto quando eu digo que nunca ouvi falar de Portinari, me faz ter a certeza que temos muito o que aprender juntos.
E tu acaba de pintar  e está lendo um livro dos meus favoritos e vem deitar do meu lado e eu te peço pra sair se não eu me desconcentro, daí você pega o violão e eu não vejo outra alternativa senão escrever as ultimas frases e desligar o notebook e te encher de beijos ao ver esse teu olhar maliciosamente disfarçado...
Depois de tanto desencontro, era aquele o nosso dia. O mundo sabia. Deus e o destino sabiam. Você chegou. Na hora exata. No dia exato. Apareceu com seu abraço quente sua mente me desafiando a ser. A galáxia inteira conspirava: vá! E fomos... entendemos nossos mundos...
Palmas para a surpresa, hoje eu acordo e te vejo do meu lado...

Meus sinceros pedidos de desculpas a quem não tem nada a ver com isso, mas me senti na obrigação de explicar a minha ligeira ausência... 
Eu estou tão bem quanto nunca, e ainda não morri , nem de amor... Rsrsrs

Boa semana a todos!

Aloha!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

O ideal é manter a discrição. Não fazer muito alarde. Porque a felicidade, se ela se dá conta que ficou demais em um lugar só, ela vai embora, tímida que é. O ideal é disfarçar, ir pouco a pouco levando a felicidade consigo na discrição. Dizem por aí que há pessoas que conseguiram burlar a timidez da felicidade, e a carregaram para o resto da vida.


Aloha!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Com tanto potencial pra acabar com a minha vida, sabe o que ele quer? Me fazer feliz. Olha que desgraça. O moço quer me fazer feliz.Veja se pode!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Eu sempre vou sonhar!

Eu fico abraçada nos discos antigos, o violão me espia mudo. Espalho papéis pela cama e passeio entre todas letras caladas....
Me debruço sobre esses versos tantas vezes lido e me coloco a sonhar como um poeta em submersão.
O incenso já queimou e nem lembro qual era o cheiro.
Cabelo preso num coque, moletom, jeans, o all star velho e o perfume caro....
Assim eu me espio maravilhada num congestionamento interno. O som ligado no quarto, toalha molhada e o cheirinho do chá de cidreira.
Faz frio lá fora, agora carrego um gosto de vários anos atrás e sorrio meia dúzia de amores tortos e me delicío aos sorrisos incontidos de coisas que são só minhas. Tantas coisas, tantas minhas coisas.
Tenho essa mania de guardar carinhos, não troco minha poesia solta por nada que não rime com lingua, dentes e salivas. Poesia desaforada, escandalosamente cheia de buracos, algumas precisando de costuras. Papéis que viraram rendas.
Muitos cadernos, tantas palavras, porque escrevo sem borracha justamente para poder virar as páginas....
Cifras de músicas rabiscadas que ainda ecoam na minha cabeça, na minha vida, percebo que sempre fui muito musical e acredito que é o que até hoje me salva. Elas me marcam, me remetem aos tempos e as pessoas...
Se tocasse um Samba ou um Rock agora eu levantaria a xícara e brindaria minha maneira de fazer folia. Eu ardo, e solto poesia pelos meus passos tortos. Meu esconderijo é aqui, as letras.
Preciso escorrer, nunca gostei dos parênteses, me retiro e  me coloco entre aspas quando bem entendo.
Desde criança tive uma facilidade admirável de aprender música, bastavam alguns sussurros pra elas fluírem, porém nunca fui rimada.
Cresci e ainda tenho a música presente em minha vida. Hoje, visto da roupa teatral a mais elegante. Hoje, faço das rimas meu refúgio e a minha satisfação. Hoje, tenho mais ritmo. Hoje, eu sinto. Hoje, eu canto. E como quem canta seus males espanta, hoje, sou uma pessoa melhor.
"Só me ganham aqueles que me seguram com a boca."
E o que fica sempre é a certeza da ausência de sentido no que escrevo, eu gosto do mal explicado.
Certeza que quando o relógio marcar duas da manhã, escrevo a última frase, tomo o ultimo gole de chá e vou sonhar....

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Para um Girassol....

Hoje eu não vou rimar nem falar dos meus devaneios diários.
Hoje o post é dedicado a ela, só ela.
O girassol do meu quintal.
Minha amiga, minha querida, aquela do sorriso facinho facinho. 
Eu  a conheço de outros carnavais, de outros invernos e de muitas outras encarnações.
Eu não vou ficar aqui falando da lista infinita de qualidades que ela tem, como pessoa, como amiga, como irmã, como a mais nova titia e agora noiva....
Nem das coisas boas, nem das tristezas que compartilhamos, por que hoje,  só hoje eu quero te dizer o que significas para mim, na minha vida e tudo o que eu do fundo do meu coração desejo.
O maior de todos os meus desejos é que Deus te abençoe sempre, e que tu não te percas dele em momento nenhum. Desejo que seja a amiga sincera que és comigo com todos que participam da tua vida.


Que ela seja seja sempre linda, tranquila e que sigas pelo caminho da verdade, da magia, do amor. 
Que continues vivendo de forma saudável, sem abusos, sem exageros e sem preconceitos.


Desejo que todas as pessoas que se aproximem de você tenham a mesma sinceridade a qual cultivamos a tempos...
Não é por acaso que tua presença é sempre muito bem vinda e sempre esperada entre todos nossos amigos, pois tua luz é única.


Menina de paz, de verdade, de princípios, espírita, cheia palavras bonitas. Sempre.




Por todas as vezes que você segurou minha mão e tocou meu coração.
Ajudou a vencer as diferenças
Os meus medos e as minhas tristezas,
E me tirou do chão.
Por tudo que você
compartilhou comigo
Os meus sorrisos
E as minhas lágrimas.
Por que você estava sempre lá
Com teus olhos cheios de verdade e carinho

Por todas as vezes que arrumou minha cama do lado da tua
E conversou comigo até dormir
Quando eu pensei que nada mais tinha sentido

Para ti minha amiga confidente
Ofereço a minha amizade eterna
E meu coração

faça com ele o que quizer
Mas pôr favor não esqueça da amizade bonita que nos une.

Por todos os dias, os bom dias, as vezes que me ligou, me chamou
Que falou, essa cara aí? Não fica assim, eu estou contigo!
Pela sorte de sermos hoje quem somos.
Por tudo que ainda vai acontecer nas nossas vidas
Com o meu sorriso mais sincero, e pela gratidão de estar compartilhando contigo mais um aniversário.
Te digo que te amo minha amiga. 
E pode acreditar, faz muito tempo que ta escrito, que tua felicidade não acaba mais.
E continue sempre sendo esse girassol que sabe muito bem virar pra luz.
E lembra da nossa frasezinha adolescente?
"Porque a gente não azucrina a vida de ninguém".
God bless you!


Para sempre tua amiga serei, com amor, e toda a verdade do mundo desejo um Feliz Aniversário!


para:


Caren Costa,


A leitora mais assídua desse blog!


A lua está em forma de sorriso, ninguém sabe o porque.


Eu sei.






(texto em vermelho para a Coloradinha.)

domingo, 30 de maio de 2010

sábado, 29 de maio de 2010

Tão

Você me provoca, você me pertuba. Joga água e sai correndo. Atira a pedra e me acerta de raspão. Me espia no escuro e mostra a língua. Me xinga. Me atiça. Invade o meu sossego. Meu refúgio. Pisa no meu ninho com os sapatos sujos. Na minha toca. Sem saber o meu tamanho, até onde vai meu bote, você me provoca achando que não há perigo. Sem conhecer a força da minha mordida, o tamanho dos caninos. Você me provoca sem esperar a picada. Sem saber que ainda não inventaram antídoto pro meu tipo de veneno..."



"Uma das mais saborosas sensações de liberdade que eu conheço é flagrar meu coração feliz sem precisar de nenhum motivo aparente.
...
Rio e me sinto mar."

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Mas eu to tão Feliz!

x
x
x
Imagino que as pessoas normais já estejam dormindo, mas caso algum morcego apareça por aqui essa madruga e esteja a fim de ler alguma coisa eu vou tagarelar um pouquinho, estou muito falante ultimamente e desenhando estrelas em qualquer cantinho que encontro...
Sabe , eu sou boazinha, pensem comigo...


Um dia você vai escutar alguém te acusando de coisas que você não fez. E essa pessoa vai tentar te humilhar, te por pra baixo, fazer com que você se sinta o último dos seres humanos. E ela vai dizer que você é inconstante, lamentável, ridícula, feia, podre, decadente, deprimente, porca, deplorável, mal agradecidas e traíra. E essa pessoa vai dizer tudo isso não porque seja o que ela realmente pensa de você. Ela vai fazer isso porque está tentando buscar uma determinada reação sua. Ela vai fazer isso porque quer ouvir você implorar para permanecer do lado dela. Ela vai fazer isso para que você chore, se desespere, se sinta ameaçada. Ela vai fazer isso pra ouvir um pedido de desculpas por um erro que você não cometeu.

E isso tudo é tão broxante que talvez esteja na hora de cortar laços. Cortei tantos laços que me sufocavam por bem menos. Ignorei amizades, relações,  simplesmente porque não havia mais troca, mais cumplicidade. Pessoas se tornam desnecessárias na nossa vida, assim como nos tornamos desnecessários na vida de outros. E é um erro não perceber isso. A vida junta e separa pessoas a todo instante, mas nunca paramos para ver que algumas delas simplesmente aparecem para uma finalidade qualquer. Depois elas somem, seguem seus caminhos e não há nada de errado nisso. Errado é você tentar tirar mais do que alguém pode te dar. Errado é exigir que alguém se comporte como você se comportaria. Errado é querer ver suas expectativas supridas por alguém.
Eu sei que eu não sou uma pessoa fácil, mas isso também não significa que eu seja uma pessoa má. Pelo contrário, tenho consciência da pessoa boa que eu sou e tenho orgulho de mim mesma. Consegui, sozinha, conquistar o direito de deitar a cabeça no meu travesseiro todas as noites sabendo que no dia que termina fui e fiz o melhor que eu poderia ser e fazer. Tenho os meus princípios e um deles é a lealdade. Haja o que houver, se eu e você estivermos no mesmo barco, pode contar comigo. Mas não tente tirar de mim mais do que eu posso te dar. E se você achar que o que eu dou é pouco, então essa é a hora de dar tchau e seguir em frente. Não me importo de ser a vilã da história, desde que isso torne as coisas mais fáceis para alguém. Não me importo de ser taxada de qualquer merda, desde que isso compre minha paz. Não me importo de perder alguém, se para estar do lado desse alguém eu tenha que ser quem eu não sou.
Só eu sei a que custo cheguei onde estou agora e não existe Nada que me faça barganhar minha condição. Nada, nem ninguém
Abre a porta e janela, e vem ver o sol nascer!!!!
Aloha minha gente boa, e Mahalo!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Perdido seja para nós aquele dia em que não se dançou nem uma vez! E falsa seja para nós toda a verdade que não tenha sido acompanhada por uma gargalhada!
Friedrich Nietzsche


Mas eu to tão feliz! 


Tava pensando aqui, só tem homem de nome dificil na minha vida.. começando pelo Schopenhauer, depois Nietszche, já Shakespeare me lembra a Britney.. com todo respeito.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Há quem diga que foi de propósito,
há quem diga que foi sem querer.
Haverá sempre alguém para dizer,
nem sempre alguém para ouvir.
E pra mim nem importa.
Pode ser que sim, pode ser que não.
A data vai ficar marcada,
a ausência vai ficar marcada,
O motivo eu já esqueci.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Não vale a pena ler !



O irônico de se trabalhar com internet é que você não tem tempo pra ela. Quer dizer, você tem todo o tempo pra ela, mas não para escrever em blog, falar merda no twitter ou postar fotos no tumblr. A única coisa que ainda dá pra levar é o Farmville, o Café World, Guitar Hero, G T A  e Miss Bimbo. Não estou reclamando, por óbvio. Estou onde eu escolhi estar e acho isso muito digno, mesmo que minha renda mensal seja 30% menos do que preciso. Mas isso é detalhe. Sou uma jovem balzaca desde que nasci agora beirando 30 anos e ainda tenho muito feijão pra comer e muito dinheiro pra ganhar. Pela primeira vez na vida eu tenho certeza que posso ser bem sucedida em alguma coisa e não tem nada nessa puta dessa vida que pague a sensação.
Porque escritor e jornalista ficar rico no Brasil, meu bem, eu também já acreditei nessa história.
Aí você, nobre leitor, se pergunta que raios de emprego é esse que eu tenho , já que passei boa parte dessa vida estudando, lendo, escrevendo e viajando. Bom, isso você só vai descobrir quando eu tiver um pouco mais de tempo e não tiver uma caixa de bis, uma barra de diamante negro e uma garrafa de coca-cola me esperando em cima da mesa. Eu quero contar como foi que quase estou me perdendo do jornalismo, já que fazem cinco anos que virei uma espécie de empresária de várzea, embora eu não ache empreendedorismo, informática e internet várzea mesmo.  E também preciso fazer uma carta linda pra Papai Noel, atrasadíssima, pois esse ano ele está sendo muito generoso comigo. De modo que não me abandonem.
 No mais, não liguem muito pro que eu falo, não julguem o que eu escrevo, não esperem coerência por aqui. Não pondero. Não seguro. Não espero. Por ora, só escrevo. Esse sempre foi meu eixo, desde em que os cadernos acabavam antes em cartas e bilhetes pra mim mesma. Um dia depois do outro só faz sentido pra quem está trabalhando a fim de abater os anos de condenação, e ficar mais próximo do dia em que um juiz assinará a sua liberdade condicional.  Pois meu sonho continua sendo encontrar o gênio da lâmpada mágica que me transforme em alguém que don’t give a damn e pule telhados com uma capa preta azul e de cetim, como quem tem uma segunda, terceira ou quarta vida e todas as chances de ser feliz para sempre.

Caio por aqui


Nós tínhamos uma coisa que chamo de 'identificazzione di una donna'. 
Era uma aproximação de alma que rolava comigo, com você (...) 
pessoas sensíveis, que têm uma alma parecida. 
As coisas que a gente escolhia para enxergar nesse mundo 
eram parecidas. 
Apontávamos para os mesmos lugares..."

Caio Fernando Abreu
Ocorreu um erro neste gadget