quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Pague o preço!


Eu tinha só 17 anos, era virgem, católica, minha vida era colégio, cursinho e teatro. Tinha paranóia com regime, lia Clarice Lispector, adorava mitologia grega e era apaixonada pelo meu colega que tinha um Escort azul metálico.Era magra demais e tinha cabelo meio loiro. Foi nesse estado que eu resolvi fazer terapia, e olha que nessa época minha mãe nem imaginava ser psicóloga.
Mas revolta adolescente já não me pega mais, não cola, não dão credibilidade... Então eu desisti né. Para que tentar convencer as pessoas de que eu sou tão assim.Tão assim dia ou noite,frio ou calor,mas sincera o tempo todo.
Eu choraria por algumas coisas agora se eu quisesse
Só que hoje não. Hoje eu estou contra essa revolta toda,hoje eu estou Suelen na forma mais comum de ser,uma pessoa comum com problemas comuns e extremamente crente de que todo mundo tem dores tais como as minhas.Intensidade? Desculpem-me, ficarei devendo essa confirmação.

Eu não posso saber como você se sente, mas pela sua expressão eu posso tentar me aproximar disso de acordo com como eu já me senti ou me sinto. Explicação barata. Ótimo, chega de coisas caras no mundo, chega de pagar por tudo chega de pagar em todos os sentidos.
Eu já sei sobre meu passado e as pessoas que me desculpem: Meu passado infelizmente NÃO me condena ainda que alguns rezem todas as noites para que isso seja verdade. Não é, foi mal e peço desculpas.
A vida é uma aposta. sempre e sempre. Cansativo, eu acho. Mas quando você se cansar de apostar é porque esta caindo em profunda depressão e é melhor não cair nessa.

É melhor deixar para lá qualquer coisa que te incomode de verdade, mas mantenha por perto as coisas que superficialmente te incomodam porque essas sim podem te manter vivo.
Já não gostei de muitas pessoas que hoje não vejo razão alguma para não ter gostado, afinal cada um faz de sua vida o que quer e eu confesso que muitas vezes formei opiniões sobre pessoas sem levar em consideração o que elas realmente são e não o que querem ser quando crescer...

Mas um dia todos crescem, todos envelhecem, e todos independente de envelhecer ou não, morrem. Até hoje nunca perdi alguém por quem eu possa dizer que sinto culpa por não ter sido mais.Eu nunca sou tão assim para ninguém.

Mais boazinha do que eu não existe.Nem as freiras que eu conheço,porque essas ao menos se soltam ao prazer de tomar todas e falar besteiras,já eu,nem talento para tomar todas eu tenho.
Ultimamente eu estou procurando por um cérebro que funcione de acordo, por um coração que funcione da forma correta e um estômago que acompanhe meu ritmo.

Já disse.Das coisas que eu sei,sei muitas.Das que não sei ainda assim sei,que são muitas.
Das que eu gostaria de saber são poucas.Quero manter tudo o que eu gosto junto até que eu mude de opinião,e isso é uma coisa que acontece sem aviso.Porém eu sou extremamente previsível quando deixo alguém me conhecer.. Algumas pessoas pensam que me conhecem, outras pensam que não e outras pensam que não, mas me conhecem mais do que deveriam de acordo com a minha lei. Mas eu jamais assumiria para essas pessoas o quanto elas sabem, auto-preservação. Me divertir com os enganos e fatos da vida.

Então a dica é Sorria!
Isso, continue, acene agora e faça pose de bom amigo dedicado, que no final é o que mais vale a pena nessa vida!
É o preço da loucura, a conseqüência do instante e de todas as melhores possibilidades da vida.
Pague o preço, eu pago, vivendo neste século e agindo como se vivesse em outra época.
Faça cara de mulher controlada e sorria!
Tome uma tequila na noite, um copo de Nescau logo cedo e muito café durante o dia!
Só não seja histérica, por que aí meus amigos, pra ficar pior, só usando o perfume da Britney Spears e biquíni de oncinha.

Guardo todas as informações da minha vida em diários e faço parte do time das que usam leite de rosas.



Beijo me liga! 

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Meu travesseiro é a caixa de música que eu entro quando fecho os olhos todas as noites....

Já estava na hora de postar alguma coisinha assim, de viver...

Novos planos, novas propostas para o mundo, novos horizontes, “ativar novas possibilidades” (Jota Quest). É tempo de parar e repensar, refletir e tentar fazer do novo algo positivo, construtivo, enriquecedor.
É meu exercício recente, estou pensando novos projetos para melhorar  meu trabalho em equipe, tateando de leve e com cuidado a retomada de um antigo desejo de realização pessoal/profissional, tentando também planejar meus sites para conduzir e divulgar meu trabalho da forma mais bonita, honesta e colorida, retomando a redecoração do meu espaço, montando minha humilde biblioteca, meu projeto de Closet e pôsters no meu quarto (principalmente o novo da Monalisa com o IPOD), me estressando menos… enfim, tentando ver a vida mais colorida e feliz.
É meu desejo para 2010 e para o futuro e sempre, tentar ser e viver como uma pessoa melhor, mais calma, centrada, criativa, produtiva, cultivar e viver o amor e ser feliz.
Que assim seja.
Eu pensei em escrever isso quando me dei por conta que finalmente chegara 2010, enquanto eu preenchia um cheque e me atrapalhava com os Zeros.
Não sei não mas, estou com um ar apaixonante, se estou apaixonada não saberia dizer por quem. Mas as pessoas dizem que estou com a pele boa com cara de satisfação e tudo que o amor acarreta. Estranho isso né?
Tomara que eu esteja, ou quem sabe é uma preparação. Vou confessar, só entre nós tá?
Estou  L-O-U-C-A pra me apaixonar!
Tentar reparar  umas coisinhas, que digo da boca pra fora, na verdade não sou 50% de toda essa modernidade, independencia, auto suficiente e petulancia que comento aqui pra voces.
Isso é apenas um blog, e nada de dizer que a boca fala o que o coraçao esta cheio até porque, sabe como são os escritores né? Eu por exemplo não ousaria me envolver com um.
Eles são doidos e apaixonantes...  Ou doidamente apaixonantes, ou tudo isso ao contrario de trás pra frente com uma dose de martini bianco com gelo e hortelã.
Pero, amor e  independência completa é algo a ser construído diariamente.
E eu tenho muitos textos apaixonados pra postar mas estou meio assim sei lá, não tenho  algo exatamente maciço para liga los.
E assim eu vou, andando, treinando e quem sabe um dia eu descubro como fazer outras coisas com a facilidade de quem sai de um bar e paga a conta. E pronto, tudo certo, e ponto.
E para constar , já estou cumprindo com uma das coisas que prometi para este ano: Dançar mais.
To dançando muito, são giros e muitas coreografias pelas pistas e avenidas, hahaha....
Buenas entonces, 
Òtimo final de semana a todos!
Aloha!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Para minha mãe, todo o meu amor!

Ela era a morena de parar Pandia Calógeras, a rua em que morava.
Índia, cabelos pretos longos e apaixonada.
Sempre apaixonada.
Não consigo lembrar a minha mãe em nenhuma época de sua a vida a não ser assim: In Love.
Minha jóia preciosa, a vaidade em forma de pessoa. Uma voz calma e baixinha...
Um jeitinho amoroso que não sei de quem herdei...
E hoje é o aniversário dela.
Minha Mãe, que me deu o maior presente e mais bonito que já recebi.
O seu diário.
Um diário antigo, vermelho e com muitas , muitas páginas todas escritas até a contracapa.
E deve ser dela todo esse meu romantismo.
Ela se atrapalha às vezes com as palavras, mas o coração, não tenho dúvida.
Que de todos que existem, o dela é mais meu.
E eu sou toda dela.
Que me ensinou pintar os olhos de preto e que enxerga o verde dos meus olhos.
Que quis me fazer bailarina, modelo, atleta e todas as coisas que ela quis ser.
Que me ensinou fazer as pazes e perdoar.
Que me obrigava passar noites e noites no Sei Cho no ie.

Que me apresentou Quintana, Adélia Prado, Machado de Assis e Agatha Christie e Roberto Carlos.

A mãe que me liga cinco vezes por dia.

A mãe que eu amo. A mãe da Suelen.

A mãe que me ensinou amar o mar.

A mãe que me ensinou sobre o protetor solar.

A mãe que eu ensinei ligar o carro.

A mãe que dedico todas as minhas vitórias.

A mulher que meu pai amou.A mulher que meu pai escolheu.

Por isso te amo por isso te espero sempre,

Por isso é teu todo o meu amor, por isso são teus todos os meus dias e minhas noites e meus sonhos e minha força.

Por isso é tua a minha vida, como são tuas as palavras que sempre me dizes: Tu sabes viver minha filha.

Por ti meus mini vestidos, por ti minha mini saia, meu cabelo grandão, minha pele bronzeada e teus olhos orientais que desenho a lápis nos meus.

Por ti, por amor, por vaidade, por paixão, por saudade, que sou toda teu oposto.

E o teu amor todinho que um dia eu hei de conquistar.

Só para mim.

Minha mãe, meu carino, meu encanto, mi vida.

O cheiro da minha mãe é o melhor do mundo, e o que mais fica na roupa e nas coisas da gente.

O cheiro da minha mãe é um cheiro que eu nunca senti igual, em nenhum lugar no mundo, em nenhuma flor, em nenhum perfume.

É o cheiro de pressa da vida.

É o cheiro do riso com olhos fechados,

E sinceramente, quando eu tiver uma filha, e ela falar do meu cheiro.

Eu vou chorar.

Mamacita de mi corazon, você é o cheiro de minha vida.

E isso é o que de mais bonito eu já escrevi nesses 27 anos.

Por isso repito, é tua minha vida, é teu o meu amor, e toda tua eu sou.

Feliz Aniversário e que no final, e mesmo que tarde, eu possa ser tudo o que você sonhou.

Eu sempre fui teu presente, nasci no dia do teu primeiro aniversário de casamento.
E pra sempre serei.

Teu eterno presente.

A su, que meu pai eternizou me chamando pelo teu nome.

Eu nunca te chamei assim, mas sei e não tenho vergonha em ter que admitir ou reconhecer que até meu nome eu devo a ti.

Que no meu nome tem você. 

Sú! Te amo. Por toda a minha vida.

E meu pai, de onde estiver te manda um beijo e junto, um daqueles cartões que estão guardados na caixa de fotos.

 

Para minha mãe Sueli, a dona do melhor cheiro que Deus inventou.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Nunca mais eu vou deixar você tão só....

Calma aí: Primeiro, aumenta o som!
Tenho tanta coisa pra te dizer que até me perco, dizer que te amo até seria um bom começo, poderias  achar que era bobeira pois quantas vezes já te disse isso desde que nos conhecemos...
Eu poderia te deixar nessa distancia e te esquecer. Mas não, eu prometi que você iria comigo onde eu fosse.
Quantas conversas já tivemos?
Somos tão cegas pelas nossas necessidades que as vezes esquecemos o quão especial algumas pessoas são...
Lembra também que orgulho e vaidade são coisas dos fracos se não, eu  não estaria te escrevendo aqui hoje.
Sabe minha amiga, que nós somos os responsáveis por aquilo que cativamos, e o teu telefone não vai tocar só porque tu não para de olhar pra ele.
Saiba também que as vezes magoar alguém é inevitável e “se afastar” é a maior prova de se importar com alguém por isso não te julgo e por favor não faça isso comigo também.
Eu ando sumida, nossas amigas me cobram, eu me cobro, você bem sabe que faz o mesmo também, mas me conheces bem e sabe como é difícil pra mim trocar palavras ásperas e cobranças entre nós todas.
Sei bem que não tenho trava na língua e se as vezes me distancio é só para que vocês não me amem menos...
Tu és minha amiga e sabe que eu daria qualquer jeito para estar com você a cada momento marcante da tua vida, desde ao levantar de taças em um simples brinde até o abraço de aniversário ou a comemoração de qualquer conquista.
Então tenhas a certeza de que tu és a pessoa que eu levaria comigo onde quer que eu for.
Lembra do dia que você me viu triste e encheu os olhos de lágrimas quando eu abri a porta?
Neste dia te eternizei como minha amiga, não importasse o que aconteceria de lá para frente, pequenas coisas nunca me farão te esquecer.
Por isso hoje depois da promessa que fizestes pra mim eu fiz algumas juras:
Te mandarei email todos os dias, conversarei com você no mínimo sete vezes por semana, ligarei para você umas três vezes por semana, escutarei sempre “pra ser sincero” da Marisa pra lembrar de você e o principal : nunca deixarei nada nem ninguém colocar em dúvida nosso amor!
Somos mais que simples amigas, somos complemento.


Guarda meu jeitinho alegre e minha risada escancarada , guarda minha amiga, eu prometo que vou traze la de volta,  por você,  pelo que fomos e somos e que ainda vamos ser, e que a vida lhe dê felicidade infinita...



Com todo o amor do mundo, o mais puro,
Feliz Aniversário Lilian Wichmann !
Suelen Mônaco  (14/01/2010)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O meu tipo...

Há quem prefira os morenos. Há quem prefira os loiros. Há quem prefira velhos. Há quem prefira os novos. Há quem prefira surfistas, odontologistas ou dermatologistas. Há quem faça questão de dinheiro no bolso, há quem prefira apenas o amor e uma cabana. Há quem prefira os músicos. Há quem tenha fixação por homens de farda, tatuado, psicodélicos, ou sarados sem camisa. Existem as quem gostam de figurinos descolados, as que querem sair na capa da Caras, as que preferem hippies, depressivos ou Emos.
Há quem goste mais dos sensíveis. Dos lindos de morrer, dos viciados em adrenalina. Dos que nos tratam bem, dos que tenham uma boa conversa. Dos super cheirosos. Dos que cozinham. Existem até aqueles que acabem com sua auto-estima. São muitas opções e a gente acha que dá até pra marcar um X e construir um homem perfeito. Com ou sem barba, fumante ou não. Careta, moderno ou esportista. Magro, gordo ou sarado. Um inteligente ou um semi-burrinho. Blusa pra dentro ou pra fora da calça. Camisa de botão, floriada ou havaianas ou os três ao mesmo tempo.
Mar ou rio, gato ou cachorro. Por cima ou por baixo (e com muitas outras variações, por favor!). Oque importa é que nenhuma dessas opções importa. Gosto não se discute, essa é a grande verdade.
Cada um, cada um e desde que o mundo é mundo cada pessoa já tem seus tipos pré definidos desde o inicio da formação na adolescência até agora. Mas os tipos só mudam por que por dentro todo mundo muda. O tempo todo (graças a Deus). E quanto mais o Universo se expande (e você experimenta diferentes tipos por aí) mais você se concentra em detalhes que realmente faça a diferença. Outro dia me perguntaram qual era o meu “tipo”. Aí descobri que eu não tenho um “tipo”. (Não fisicamente falando). Mas pêra aí. Para mim tanto faz, se loiro ou moreno, alto ou baixo, melhor que goste de chinelos e faça um peixe e um churrasco gostoso. Mas o que conta não é isso. Pra mim, homem tem que pensar! Não um pensar que racionalize. Mas um pensar que sinta! Um entender que saiba mesmo antes de pensar. Um que uma mulher saiba respeitar. Difícil? Acho que não. È um saber quase sem querer. Que só de ver já se sabe. Que só de escrever já se sente. Ou se não sabe, sabe que não sabe e não liga a mínima para ao entender. Porque mulher não foi feita pra se entender. Mulher foi feita para se amar. Não acham?  Tai uma grande conclusão. Se eu tenho um “tipo” acho que nada mais é do que um cara que goste de mim. Que me admire que me assuma, que goste da minha família, que seja guerreiro e que eu me orgulhe. Porque – Meus amores – eu não sou brincadeira.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Tantas...


Tantas você fez que ela cansou
Porque você, rapaz
Abusou da regra três
Onde menos vale mais
Da primeira vez ela chorou
Mas resolveu ficar
É que os momentos felizes
Tinham deixado raízes no seu penar
Depois perdeu a esperança
Porque o perdão também cansa de perdoar
Tem sempre o dia em que a casa cai
Pois vai curtir seu deserto, vai.
Mas deixe a lâmpada acesa
Se algum dia a tristeza quiser entrar
E uma bebida por perto
Porque você pode estar certo que vai chorar
- Vinícius de Moraes

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Um dia "um"






Tentei lembrar do seu rosto agora e não consegui. Tentei sentir o seu gosto na minha boca, mas ele já se foi há muito tempo. E aí eu lembrei que você era estranho demais pra mim no dia em que eu fui embora que eu não consegui te ver indo. Soltei um beijo pro nada porque nem sei se você podia me enxergar.
Seu silêncio perturbou meu sono. Senti seus olhos sobre mim me espreitando enquanto eu dormia, mas amanheceu e na janela do primeiro  andar eu só conseguia ver a neblina forte encobrindo o que eu não queria enxergar. Deixei minha menina no fundo da mala e saí vestida de mulher, esperando inconscientemente você decidir a maldita decisão que era só minha. E foi aí que eu errei.
Você, mais uma vez, fugiu de ser adulto. Tapou os ouvidos e saiu correndo de olhos fechados com medo da minha presença. Se escondeu debaixo da mesa, ou da cama.
E eu? Bem, eu abafei uma lágrima, olhei pro céu e tentei me esconder. Tentei chorar, mas alguem me segurou, lembrando que eu tinha platéia. Ah, como eu quis estar longe dali naquele minuto. Como eu quis te ligar e dizer tudo que me embrulhava o estômago. Mas não, eu não podia. Agora posso.
Lugar errado no dia mais errado. 
Ali eu me fiz criança diante dos olhares preocupados de quem nem imaginava o que eu estava tendo que suportar. Tudo bem eu sou sensível. E precisava me desfazer de um pedaço, e que ficasse por lá de onde nunca deveria ter saído.
Você não sabe, mas ,eu gosto de tudo que você odeia.
Você não conseguiu me encarar e abaixou os olhos falando qualquer coisa notoriamente sem sentido. Eu explicitei minha mágoa enquanto você tocou o foda-se pro que tiver que ser. Eu joguei a toalha. Você a chutou pra longe. 
Acabou no seu visível descontrole quando eu te fiz uma pergunta tão simples, na sua vontade de gritar comigo porque eu tinha ido além do que você tinha me permitido, no alisar mental de mãos pedindo pra não me chatear com você. A palavra não era chateação, era decepção.
Entao respirei mais um litro de coragem cruzei a porta de saída andei 100 metros,  e com as sandálias na mão e os pés sobre a areia da praia que molhava conforme a chuva aumentava, fui caminhando por alguns minutos pela beira da praia conversando com Iemanjá até que então ela me mandou um recado pelo sol, que sorriu pra mim.
Nada é por acaso. O tempo faz, a verdade aparecer ....
O fogo esquenta , mas também pode queimar.
E como nenhum aborrecimento na minha vida dura mais de quatro dias, como de praxe virou história, lenda,ou quem sabe um conto....




Estes textos não passam de imaginação da minha cabeça pensativa, qualquer semelhança com algum fato real não passa de mera coincidência catastrófica. (Já disse isso mas é bom lembrar né?!)

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

A índole da multidão




Há suficiente traição, ódio, violência, absurdo no ser humano comum para abastecer qualquer exército a qualquer momento.
E os melhores assassinos são aqueles que pregam contra o assassinato.
E os melhores no ódio são aqueles que pregam amor.
E os melhores na guerra enfim, são aqueles que pregam paz.

Aqueles que pregam Deus precisam de Deus.
Aqueles que pregam paz não têm paz.
Aqueles que pregam amor não tem amor.
Cuidado com os pregadores.
Cuidado com os conhecedores.

Cuidado com aqueles que estão sempre lendo livros.
Cuidado com aqueles que ou detestam a pobreza ou orgulham-se dela.
Cuidado com aqueles rápidos em elogiar, pois eles precisam de louvor em retorno.
Cuidado com aqueles rápidos em censurar, eles temem o que desconhecem.
Cuidado com aqueles que procuram constantemente multidões; eles não são NADA sozinhos.
Cuidado com o homem vulgar.
A mulher vulgar.
Cuidado com o amor deles.

Seu amor é vulgar, busca vulgaridade.
Mas há força em seu ódio, há força suficiente em seu ódio para matá-lo, para matar qualquer um.
Não esperando solidão.
Não entendendo solidão.
Eles tentarão destruir qualquer coisa que difira deles mesmos.
Não sendo capazes de criar arte.
Eles não entenderão a arte.
Considerarão seu próprio fracasso como criadores apenas como falha do mundo.
Não sendo capazes de amar plenamente.
Eles acreditarão que seu amor é incompleto.
Então te odiarão.

E seu ódio será perfeito.
Como um diamante brilhante.
Como uma faca.
Como uma montanha.
Como um tigre.
Como cicuta.
Sua mais refinada ARTE.


Leandro Ravaglia

Ocorreu um erro neste gadget