domingo, 20 de março de 2011

Alice, por favor me escreva, aquela carta de amor...

Hoje tomei iniciativa, de falar com voce.De dizer que eu estou com saudade, que to com pressa do teu carinho, estou apressada pra falar que eu  errei, mas que te amo, que voce é o meu amorzinho, o tijolinho, dizer, não esqueça Alice, aquela carta de amor...Não estou aqui pra me justificar nem lembrar do que nos afastou por esses longos tres meses, demasiadamente demorados e desgastantes sem a tua presença.Que sinto sua falta, que lembro das nossas madrugadas, de quando eu saia de onde eu estivesse pra ir te encontrar, de quando eu brigava porque tuas roupas nao ficavam legais em mim, e que sutia GG nunca vai ficar legal em mim, e eu sempre esquecia o sutia...Quando voce inventava festas e arranjava pares nada a ver comigo so pra que eu te acompanhasse na captura pelo teu (hoje) marido.
Queria te falar que eu tenho saudade das tuas comidas, que eu tenho saudades de te dar aqueles conselhos que voce nunca seguia muito bem , mas eu via em cada passo teu um pouquinho de mim...Queria te falar, que estou agora com os olhos cheios de lágrimas e vou ficar Puta da vida quando todo mundo ler isso aqui por que eu não falo mais da minha vida pessoal no blog .
Eu não te contei que estou na casa nova, que ganhamos a cama nova, que não fiz ainda o chá de panela, que não sei cozinhar muito bem como você mas que estou feliz aqui.Não te contei da minha primeira noite com meu noivo depois de casada, não te contei como fiquei furiosa a primeira vez que faltou gás e minha comida ficou crua.Não tive como te contar amiga, da nossa primeira briga com aliança na mão esquerda, nem como eu tenho pavor de limpar o banheiro, e ver a casa desorganizada.
Não te contei como me sinto sozinha quando ele não esta em casa, que eu estou completamente feliz e que eu espero que você tambem esteja assim.
Queria te contar, como fiquei triste quando uma amiga pisou na bola, e quando a outra foi viajar.Não te contei que aprendi fazer arroz bem gostoso, que aprendi fazer aquele pianoni que tu me escondeu a receita, e que eu queria te levar um só pra tu ver se ficou igual.
Esse texto não esta dentro das regras do portugues correto e que eu quero que se foda quem vem aqui ver se eu escrevo corretamente dentro dos padróes.
Eu queria saber se voce me procura no msn, se le minhas frases como eu leio as suas, se voce tem dormido bem, se continua com a mania de patricia de comprar só desodorante importado.Eu casei e fiquei fresca, não como mais fritura, só uso lençol novo e tenho asco de toalhas úmidas e usadas.Que as vezes vamos viajar so pra comprar shampoo hidratante e champagne.
Eu não te contei que achei que estava gravida e ja tinha ate escolhido o nome do bebe.Não te contei que to loca pra tomar um porre e dançar muito.Nós bebemos vinho quase todas as noites, ele toca violão, eu fico escrevendo ou lendo alguma coisa e interessante e tenho a mania de ver o jornal da noite deitada na cama.TO velha e cafona e não perco a novela das oito por nada, continuo louca por jornais, revistas, papeis velhos e todos tipos de brindes e amostras gratis de creme caro.Hoje te chamei, queria te falar, mas voce esta off line, off my life.
Sonhei com voce essa noite, te dei um beijo e um abraço apertado, voce recebeu?
Seja o que for, te amo, voce continua aqui, dentro de mim, todos os dias, como prometemos.Alice, por favor me escreva, aquela carta de amor.

Com carinho, da tua
irredutivel.

terça-feira, 1 de março de 2011

Alô, Alô Marciano...

Não, não tenho nenhuma tragédia cotidiana para compartilhar com voces amores, nenhuma dor de cotovelo aguda, nenhum fora, nenhum pé na bunda, nenhum.



Prometo que apartir de hoje voltarei escrever aqui, minhas amigas, amigos, inimigos, simpatizantes e afins tem sentido a minha falta e pasmem, recebi emails perguntando por que eu parei e por isso to aqui.


Não vou falar da falta de tempo, porque isso não existe, é uma mentira esfarrapada que os humanos inventaram pra maquiar a preguiça, ou qualquer outra coisa que seja .


Como diria Scliar:


Pessoas inteiramente felizes não escrevem. Escrever é algo que resulta de algum grau de mal-estar psicológico, de algum grau de neurose.


Pois é José, antes que eu perca o fio da meada, sempre admirei josé's não é mesmo?


Meu pai foi o que eu mais amei, e casei com um José gente!


Voces sabiam né, tá, eu sei, melaçao not.


E voces minhas amigas como estão?


Algumas casaram também, umas estão perdidamente apaixonadas e outras ainda continuam comendo na mão daquele filho da puta que não dá valor, to certa?


Mas seguinte pessoal, uma dica, curtam a vida, aproveitem , beijem na boca, dancem muito e continuem todos vivendo e respirando, respirando e vivendo e vivas !


Eu beijei muito, e beijo muuuito ainda, e vou contar pra vocês que não sinto muito a falta da minha vidinha de solteira nos camarotes das baladinhas com as sub celebridades.


Tem balada aqui em casa, ô se tem, mas, me contem como vão vocês?






Se eu to apaixonada?


Eu sou apaixonada! Apaixonada pela vida, por cada descoberta, por cada novidade...


Gosto do novo. Gosto de descobrir, me descobrir a cada instante, perceber que posso mais a cada dia, me surpreender com os mais diversos sentimentos! Sim eu sou apaixonada!






Sabe o problema de hoje em dia é que, por exemplo, a mulher olha pro homem e quer dar... E “DÁ”!!!!


O homem, por sua vez olha pra mulher e quer comer... ”E COME”!


Cara, cadê a graça disso?


E a conquista? E o detalhe? E a emoção?






Ah... Eu gosto de sentir, gosto de cada sensação, de cada permissão...






É mais ou menos assim:






Primeiro vem o olhar, a gente se olha e finge que não olha... Disfarça e tenta entender...


Depois a gente olha e deixa claro que olha... É curioso, quer desvendar...


Aí a gente ouve, escuta a voz, o tom, a intensidade... Gosta de ouvir.


Depois do olhar ao ouvido, quer sentir mais, o cheiro, chega mais perto pra sentir, rapidinho se afasta pra não abusar...


Espera a permissão pra tocar, devagar, sem pressa... Pele, pêlos, toque, arrepios...


Cada descoberta é tão boa, tão gostosa...


Tudo isso também me atrai.


Mas gente, mulheres, valorizem se!


Tudo que é de graça é podre ou ardido segundo a mãe de uma amiga minha...






E aí depois... Ahhh depois se joga, pode dar, pode comer, a questão é não pular etapas que são tão importantes, tão gostosas e que nos fazem sentir e desejar mais e mais! Esse negócio de ir direto ao ponto é bom, mas só de vez em quando!!

Ocorreu um erro neste gadget