domingo, 21 de agosto de 2011

Sobre mim -




Eu sou toda errada. Mas meus pais e meus irmãos são perfeitos. Sabe aqueles que todo mundo diz pra você que queria ter? São os meus. Bonitos, inteligentes, modernos, carinhosos... se eu cobrasse aluguel, tava rica. O telefone deles toca muito mais que o meu...


Bonita, eu? No máximo em algumas fotos em que eu dei sorte. Mas meus irmãos são lindos. Por dentro e por fora. Tanto que tem até gente que imita, copia foto, apelido, roupas e jeito de falar. Não duvido que muita gente queira estar no meu lugar.


Eu não sou especial. Mas o homem da minha vida é.
Como tudo que me faz feliz, se a definição de superlativo tivesse uma foto, seria a dele. Carinhoso, inteligente, divertido, liiiiindo! A melhor parte da minha vida, o dono de cada batida do meu coração. Apesar de não ter nada demais, tenho muita sorte. Não é qualquer uma que tem um marido que pode chamar de perfeito. Em todos os detalhes.


Eu sou esquisita. Uma pessoa que não faz questão de colecionar amigos. Mas os 8 ou 9 que eu tenho são o máximo. Gente que conversa sem restrições, que diz o que pensa sem medo de estragar tudo, que ri, que fala sério, que fica meses longe e quando encontra parece que foi ontem. Gente que sabe que amizade é muito mais que exigir.


Eu gosto de escrever também, e tem muita gente que gosta, muita gente que lê, e eu confesso que escrevia melhor quando era solteira, dor de cotovelo da ibope e todo mundo gosta.
Mas eu ainda escrevo bem, tenho material para tres livros no mínimo e devo escrever uns 50 até o final da vida.
Tudo que eu tenho é incrível. Uma pena que eu não seja tão espetacular quanto o que me cerca. Que eu não seja incrivelmente inteligente, que não goste de me aparecer usando vocábulos abstrusos. Que eu não seja tão linda quanto essas pessoas que podem usar roupinhas exibidas. Que eu não seja tão diferente a ponto de chamar a atenção no meio de uma multidão. Que eu não choque as pessoas com o meu comportamento, com o meu visual ou com as minhas palavras de pós-adulta rebelde. Que eu não seja despreocupada o suficiente pra viver com cara de boba alegre. Que eu não seja irresponsável o suficiente pra ser divertida como as outras pessoas. Que eu não seja inconseqüente pra chamar a atenção...


Então enquanto eu não me tornar uma pessoa tão interessante quanto as outras, melhor nem falar tanto sobre mim...




Sobre mim Facebook

Um comentário:

Cliceli A.Kovalski disse...

um pequeno e modesto comentário> amada: tu não és a única.
Abraço, adorei seu blog.
visite me quando puder.
http://personalidadeinfiel.blogspot.com/

Ocorreu um erro neste gadget